Compartilhar:

Por Maria Luiza Ramos

Uma pergunta que precisamos fazer como educadores é qual o propósito da avaliação da aprendizagem dos alunos?

Para responder essa pergunta, resgatamos trabalhos da Professora Clarilza Prado de Souza, especialista em avaliação da aprendizagem.

É preciso assinalar que a avaliação da aprendizagem realizada no contexto da escola e da sala de aula não tem finalidade classificatória. Ela deve ocorrer de forma contínua e permitir análises qualitativas do progresso dos alunos. Nesse sentido, a avaliação com caráter formativo fornece dados concretos sobre o que o aluno está aprendendo e sobre a eficácia do ensino oferecido pela escola.

Essa ideia nos remete a pensar acerca dos papeis dos principais atores do processo de ensino que devem garantir as condições para o aprendizado dos alunos: professores e gestores escolares, isto é, diretores de escola e coordenadores pedagógicos. O que cabe a cada um em relação às avaliações aplicadas na escola?

Aos professores cabe propor avaliações que permitam aferir se os alunos aprenderam o que era esperado em determinado período letivo e também em cada aula. Portanto, há que se ter clareza dos objetivos de aprendizagem e dos instrumentos mais adequados para medir se esses objetivos foram alcançados, bem como quais atividades pedagógicas realmente conduzem à aprendizagem.

Aos gestores escolares cabe a garantia das condições para que os professores desenvolvam o processo de ensino de melhor qualidade. Tais condições incluem formação continuada do professor, organização curricular, materiais pedagógicos necessários para as aulas, infraestrutura física, etc.

Depois de aplicadas as avaliações, é necessário sistematizar os resultados em planilhas e gráficos que permitam uma análise do desempenho de cada aluno, de cada turma e de cada ano da escola.

Tendo em vista que os resultados das avaliações dos alunos devem ser vistos como indicadores para o aperfeiçoamento do ensino e da aprendizagem, nossa proposta é que cada ator responsável por esse trabalho faça uma reflexão a respeito do que lhe cabe realizar nesse processo, para que possa encaminhar soluções adequadas.

SOUSA (1999) sugere uma série de perguntas para reflexão do professor a respeito do seu próprio desempenho, a partir dos resultados das avaliações de aprendizagem. Algumas dessas perguntas constam do quadro a seguir e, em paralelo à reflexão do professor, pensamos em uma série de indagações que podem orientar a reflexão dos gestores acerca do seu papel no acompanhamento do processo pedagógico da escola:

Este rol de perguntas pode ser útil para que os professores e gestores possam refletir sobre o quanto e como estão cuidando do que é necessário para garantir os direitos de aprendizagem dos alunos.

Com isso, podemos perceber que a avaliação não é uma ação que se refere apenas aos alunos, mas a todos os envolvidos no processo de ensino e aprendizagem. Todos precisam pensar de que maneira são responsáveis pelos resultados e como podem mudar suas ações para melhorá-los.

Refletir sobre suas responsabilidades no processo educativo deve ser uma constante na atuação da equipe escolar para a construção de uma escola de alta qualidade.

Leia também:

Plasticidade Cerebral: sua importância na aprendizagem escolar
Leitura e produção de textos na Base Nacional Comum Curricular: O que e como?
Metodologias ativas para uma aprendizagem significativa