por Andréa Gonçalves

Escuto por diferentes meios de comunicação que 2020 é o ano da BNCC nas escolas! Você conhece este documento? Acompanhou ou participou da produção/alinhamento do currículo da sua Rede de Ensino a BNCC? Sabe em que etapa está o currículo da sua rede? Está por dentro das ações de implementação desse currículo?

Falo especialmente com vocês, professores que atuam nas etapas de Educação Infantil e Ensino Fundamental visto que, as escolas deverão planejar o ano letivo de 2020 a partir dos currículos alinhados à BNCC, de forma a promover momentos de estudos, revisão da Proposta Pedagógica, formações para os professores, momentos de planejamento, bem como envolver toda a comunidade escolar nessas ações (funcionários, alunos, responsáveis de alunos, comunidade em geral). Trabalho intenso, não?

Produzida por meio de um processo democrático envolvendo muitos corações, mentes e mãos, a BNCC foi homologada em 2017 pelo MEC, no qual estabelece as competências, os conhecimentos e as habilidades que se espera que todos os estudantes desenvolvam em sua educação escolar, pautados nos princípios de uma formação humana integral. Diante disso, o documento estabelece orientações normativas para a formulação dos currículos das redes estaduais e municipais, demostrando as aprendizagens essenciais, deixando a cargo das redes de ensino e escolas a incorporação de aspectos locais e regionais, bem como as práticas pedagógicas.

Veja o *percurso da BNCC até a sala de aula

*Adaptado do material produzido pelo Movimento pela Base Nacional Comum. Disponível em: http://movimentopelabase.org.br/. Acesso em jan. de 2020.

**Professores, é nessa etapa que demandará a maior parte do seu esforço na implementação da BNCC.

Cabe ressaltar que, focar no desenvolvimento de competências e habilidades, pode ser uma ótima oportunidade de ressignificação dos conteúdos, que tem como premissa, deixar de ser um fim em si mesmo e se tornar um meio para esse desenvolvimento.

Você deve estar fazendo os seguintes questionamentos: Agora, com a BNCC, devo mudar todo o meu estilo de dar as aulas? Até o momento, estava fazendo tudo errado?

Não, professores, a ideia principal da chegada da BNCC nas escolas é que você dê continuidade ao processo de reflexão sobre suas práticas educacionais de forma a aprimorá-las constantemente, certo?

Bom, mas por onde começar? O que já realizo que consta nesse documento? De que forma posso me envolver e implementar essas mudanças? Como colocá-la em prática na sala de aula?

Nas minhas andanças na educação, sempre escutei que as leis e documentos que regiam a educação eram perfeitas, e, ao colocá-las em prática não davam certo. Você já parou para pensar porque isso acontece? O momento da implementação é onde exige o maior de nossos esforços, visto que, se faz necessário acompanhar cada etapa e avaliar as ações para que possam ser revisitadas, aprimoradas ou seguir adiante.

Com base em estudos e vivências, preparei para vocês, um passo a passo de algumas ações que podem te auxiliar nesse processo:

Passo 1: Estudar a BNCC e o currículo da sua rede.

Aproveitem as semanas pedagógicas e os momentos de reuniões coletivas com os seus pares e a equipe gestora na sua escola, para lerem, discutirem e aprofundarem os estudos desses documentos. Uma outra dica é organizarem grupos de estudos, em que podem se dividir por etapa de ensino ou área do conhecimento, produzirem uma agenda de encontros e determinarem uma prévia de possíveis temáticas que podem ser discutidas com base em alguns referenciais. Para contribuir nessa iniciativa, veja um exemplo de temáticas e questionamentos que podem guiar os encontros iniciais:

Passo 2: Planejar, planejar, planejar.

Professores, esse é o ponto fundamental para que possa colocar os fundamentos da BNCC em prática. A recomendação é que essa ação seja feita desde a revisão/adaptação da proposta pedagógica ao planejamento das suas aulas. Isso não quer dizer que deverá ignorar todo o trabalho realizado até o momento, mas sim, uma ótima oportunidade de revê-los e verificar possibilidades de melhorias e alinhamento com a BNCC e/ou currículo da sua rede de ensino. Desse modo, vale a pena verificar como você planeja de forma a relacionar os fundamentos da etapa/área de conhecimento/componente curricular com as competências, habilidades e objeto de conhecimento. Um dos desafios para essa prática é iniciar o processo de planejamento segmentando a habilidade em objetivos de aprendizagem, ou seja, o que espero que o aluno aprenda frente a determinada temática, assunto, conteúdo. Bom, como minha primeira formação universitária foi em História, trarei uma sugestão de planejamento de uma aula, levando em consideração os aspectos dentro da BNCC:

***Organização segundo a BNCC

**** Aqui procurei evidenciar alguns aspectos que consideramos relevante dentro de um planejamento.

Passo 3: Verificar os materiais didáticos e recursos pedagógicos.

Como é frustrante planejar uma aula com o uso de equipamento e esse não está disponível e/ou quebrado, concordam? Podemos nos precaver dessa situação, verificando os materiais disponíveis na escola (como por exemplo, livros, jogos, brinquedos, recursos tecnológicos), bem como espaços diferenciados que possam auxiliar na dinâmica da aula (quadra, sala de leitura, informática, vídeo entre outros). Aproveitem os momentos de estudos e planejamento para essa ação! Outro aspecto importante é analisarem se o livro didático, apostilas estão alinhadas à BNCC!

Passo 4: Participar de formações.

Fiquem atentos às formações proporcionadas pela sua rede de ensino, para que possa ampliar o conhecimento sobre a BNCC e o currículo. Outro ponto são as formações continuada na escola, em que, juntamente com o seu grupo podem propor assuntos para colocá-la em prática, estudos de outras metodologias de ensino a fim de promover o trabalho com competências e habilidades, bem como o compartilhamento de experiências. Não se esqueça também, que temos muitas plataformas e sites para que possam se aprofundar.

Passo 5: Apresentar a BNCC e o currículo para a comunidade escolar.

Envolver os alunos e familiares nesse processo, pode ser um ótimo momento de construir/ampliar uma rede colaborativa de discussões sobre estes documentos. Aproveite as reuniões com os familiares para tratar desse assunto e, para as aulas, planeje momentos para conversar com os alunos sobre esse documento, o que pode trazer a luz outras perspectivas e envolvê-los no processo de sua implementação.

Professores, entendo que, muitas vezes uma mudança pode causar certo desconforto e incertezas da mesma forma que, temos a convicção de que a BNCC por si só não dará conta de enfrentar todos os desafios do contexto escolar, mas pode ser um ótimo momento para refletirmos sobre nossa prática, certo? Espero que esse texto possa auxiliar nesse processo!

Saibam que vocês não estão sozinhos nesse processo assim, gostaríamos de ouvi-los e dar continuidade à essa discussão! Ao final dessa publicação, deixe seus comentários, dúvidas e suas vivências frente a implementação da BNCC e/ou do currículo da sua rede de ensino! Topam?

Ficarei no aguardo do contato de vocês! 

Para saber mais:

O Movimento pela Base é um grupo não governamental que, desde 2013, reúne entidades, organizações e pessoas físicas, de diversos setores educacionais, que têm em comum a causa da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Nesse link você irá encontrar informações e materiais que podem auxiliá-lo na discussão e implementação desse documento. Disponível em: http://movimentopelabase.org.br. Acesso em jan. de 2020.

Nessa página você encontrará a BNCC para navegação, download e formato editável, além de uma série de materiais de apoio para a sua implementação.  Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/. Acesso em jan. de 2020.

A Revista Nova Escola, promoveu um trabalho intenso junto a um grupo de professores na produção de planos de aulas da Educação Infantil e do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental, alinhados à BNCC.  Disponível em: https://novaescola.org.br/plano-de-aula/busca. Acesso em jan. de 2020.