por Solange Cruz e Tiago Monteiro

Uma pergunta que todo gestor escolar precisa fazer é:  por que implementar um Plano de Ação?

Em continuidade à conversa que iniciamos no texto publicado no blog em maio do ano passado, intitulado “O Planejamento Estratégico: Uma forte ferramenta no exercício da gestão escolar em busca de melhores resultados educacionais, vamos tratar, agora, dos desafios e conquistas para a implementação de um plano de ação.

Sabemos que a rotina escolar inclui tantas tarefas urgentes e, muitas vezes, não conseguimos dar atenção para o que, de fato, é importante. Então, o plano de ação vem contribuir com a equipe gestora para planejar e executar ações, com a participação de toda a comunidade escolar, pensadas estrategicamente com foco na melhoria da aprendizagem dos alunos.

Vamos conhecer como implementar um plano de ação de maneira organizada e planejada?

De acordo com Dalcorso (2017), o grande desafio do gestor escolar é fazer funcionar a escola pautada em um projeto coletivo com foco na qualidade da Educação. Para tanto, o papel do gestor não se limita a tarefas burocráticas e administrativas, mas, sim, de articulação, de coordenação com os diferentes segmentos da comunidade escolar e, para além do administrativo, se vincula ao pedagógico da escola.

A equipe estratégica formada por diferentes segmentos da escola, em parceria com a equipe gestora, tem um papel importante na elaboração do plano de ação. Tão importante quanto ter a equipe estratégica trabalhando no plano de ação, a ideia é que, pensando coletivamente, a partir de uma gestão democrática e participativa, todos os segmentos da comunidade escolar atuem na implementação dele, de tal maneira a colaborar uns com os outros em prol de um objetivo comum com foco na aprendizagem de todos os alunos.

Em face disso, destaco a importância da comunicação para divulgar o plano de ação.

Existem várias formas de se comunicar com a comunidade escolar: por meio de reuniões, mural, bilhetes, informativos e, considerando que estamos na era digital e para trazer práticas ainda mais inovadoras, o uso de redes sociais como Facebook, Whatsapp, Twitter, Instagram são ótimos meios para agilizar essa comunicação.

Além de comunicar que a escola está elaborando o plano de ação, é importante apresentar os resultados e, dessa maneira, então, engajar toda a comunidade escolar nessa implementação.

Outro ponto importante na implementação do plano é delegar as atribuições, pois a função da equipe gestora como liderança nesse processo é acompanhar como as ações estão sendo realizadas. É importante entender que nem sempre o responsável é que executará a ação, mas mobilizará outros membros da equipe a realizá-la. Caso seja necessário, a equipe gestora poderá intervir, retomando o que foi combinado. Em casos de dificuldades na execução pelo desconhecimento da equipe, a gestão pode realizar formações no sentido de preparar a equipe para a realização da ação.

Outras possibilidades de engajamento da comunidade é formar grupos de trabalho ou até mesmo criar um painel na entrada da escola em que todos possam acompanhar a execução do plano de ação e colocar as suas opiniões.

É importante considerar que nesse momento de articulação algumas pessoas podem apresentar resistência. Então, cabe ao líder, por meio de uma escuta ativa, entender o que essas pessoas estão querendo dizer e saber que qualquer crítica é bem-vinda, no sentido de contribuir para a melhoria do plano de ação. Cuidar do diálogo, da reflexão e da resiliência são tarefas fundamentais da equipe gestora para avançar na execução desse trabalho.

No acompanhamento do plano de ação, a pressão do coletivo é uma poderosa ferramenta para garantir a execução das ações.

Tem um item muito importante nesse acompanhamento que é o cumprimento dos prazos, isso é, a data em que foi planejada para que a ação aconteça. Supondo que a equipe gestora agendou uma formação sobre leitura para os professores, mas nessa data a Secretaria da Educação marcou uma reunião, é necessário, então, saber lidar com os imprevistos, refletindo de que maneira esse problema pode ser contornado.  Será que essa formação poderá ser realizada por outra pessoa? Será possível reagendar a data da formação? Não dá para simplesmente tirar uma ação por conta de um imprevisto. É importante repensar de que outra maneira ela pode ser realizada, levando em conta o objetivo a ser atingido.

Na implementação do plano de ação, outra maneira de analisar se, de fato, a escola está no caminho certo para levar ao objetivo proposto é realizar avaliações a partir do objetivo e indicador. Essa avaliação não é feita somente pela equipe gestora, mas em conjunto com a equipe estratégica, que é uma forte aliada para avaliar o percurso. Para isso, é necessário ter ações de avaliação inicial, intermediária e final. Com a avaliação inicial se estabelece um ponto de partida; com a avaliação intermediária é possível verificar se as ações realizadas até aquele momento foram eficazes em busca de atingir o objetivo; e a avaliação final trará os resultados servindo então de parâmetro para saber se o objetivo foi atingido.

Toda avaliação requer empenho da comunidade escolar, desde a sua elaboração, aplicação, tabulação dos resultados e análises. É importante que os dados das avaliações sejam divulgados de maneira clara para toda a comunidade junto com a equipe gestora para avaliar se as ações estão ajudando a atingir o objetivo esperado. É preciso reavaliar se é necessário mudar a rota.

É muito importante que a equipe gestora, junto com toda a comunidade escolar, comemore os resultados, sejam pelos bons resultados ou mesmo pelo quanto se aproximaram do indicador traçado. Essa comemoração valoriza os responsáveis e a comunidade envolvida, o empenho de cada um na etapa de implementação, valoriza o engajamento, enfim, é possível criar um ambiente de alegria para fortalecer toda a equipe para continuar a diante. Cada pequena conquista pode ser comemorada, com um lanche, um cartaz de parabenização e reconhecimento, um cartaz valorizando a equipe.

Não se esqueçam de revisar as ações, verificando se incluíram ações de diferentes dimensões como: formação de professores, comunicação, participação da comunidade escolar, comunicação, protagonismo estudantil e parcerias. Isso significa envolver os diferentes segmentos em prol de um objetivo comum.

Saibam que é de suma importância o acompanhamento da equipe gestora para que o plano de ação aconteça. A execução lhes trará muitos aprendizados que levará consigo para onde for. Afinal, aprendemos enquanto fazemos, não é mesmo?

Fica, então, o convite para incorporarem essa metodologia de organização das ações da escola, que auxiliará no alcance dos resultados almejados com grande impacto na aprendizagem dos alunos.

 

 

Clique aqui e confira alguns bons exemplos de Planos que foram implementados com diferentes temáticas  que fazem parte dos desafios cotidianos de muitas das escolas públicas brasileiras.

 

 

BIBLIOGRAFIA:

  • CRUZ, S.C.G.R. O Planejamento Estratégico: Uma forte ferramenta no
    exercício da gestão escolar em busca de melhores resultados educacionais.
    Disponível em: //www.eloseducacional.com/educacao/planejamento-
    estrategico-uma-forte-ferramenta-no-exercicio-da-gestao-escolar-em-busca-de-
    melhores-resultados-educacionais/. Acesso em 09/06/2019.
  •  DALCORSO, C.Z. O Planejamento estratégico: um instrumento para o gestor
    da escola pública. São Paulo: Paco Editora, 2017.
  • LUCK, H. Dimensões da gestão escolar e suas competências. Curitiba: Editora
    Positivo, 2009.